sábado, 26 de março de 2011

Espargidores. Sabe o que é?

Vale a pena ver o vídeo.

Reportagem veiculada no Jornal Nacional de hoje, 26 de março de 2011.

Vídeo no Link abaixo.

http://g1.globo.com/videos/jornal-nacional/v/sp-guardas-municipais-encontram-solucao-para-diminuir-uso-das-armas-de-fogo/1470260/#/Edi??es/20110326/page/1

Fotos da Operação Porto Seguro em Santos



Fonte: http://www.atribuna.com.br/noticias.asp?idnoticia=85529&idDepartamento=10&idCategoria=0#foto

Parabéns Comte. Celso Simonetti. Parabéns Guarda Portuária de Santos

Deputados podem votar na próxima semana o fim da prisão especial


Por.:J.Crocci

As mudanças no Código de Processo Penal, com o fim da prisão especial e novas medidas cautelares que podem diminuir as prisões temporárias, são o destaque do Plenário para as sessões extraordinárias da última semana de março. Na quarta-feira (23), não houve acordo entre os partidos para votar essa matéria (PL 4208/01) devido à redação dada ao artigo que acaba com a prisão especial para diversos profissionais e autoridades.

O texto do Senado, que deve ser votado pelos deputados, atribui ao juiz a prerrogativa de conceder prisão especial se ela for necessária para preservar a vida do suspeito. A matéria é o primeiro item da pauta de quarta-feira (30), e na quinta-feira (31), às 9 horas, haverá sessão extra para votar as pendências do dia anterior.

O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), informou que o projeto deverá ser votado na quinta-feira, se houver acordo. “Somos a favor da proposta como está, mas temos de esperar a definição do PMDB. A bola não está conosco”, disse o líder. Ele se referiu ao PMDB porque o pedido de retirada de pauta foi feito pelo 1º vice-líder do partido, deputado Mendes Ribeiro Filho (RS). O PMDB deverá tratar do assunto em reunião na terça-feira.

Vaccarezza ressaltou que essa votação não é considerada pelo governo tão prioritária quanto a análise das medidas provisórias que trancam a pauta.

Fonte> I.P.A. Brasil

Deputadas elogiam decisão do STF pela legalidade da Maria da Penha

Por.: J.Crocci

Deputadas da bancada feminina elogiaram a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de confirmar a exclusão de agressores enquadrados na Lei Maria da Penha ( 11.340/06) do benefício de suspensão condicional de pena. Na quinta-feira (24), os ministros do STF rejeitaram por unanimidade uma ação que contestava esse dispositivo na lei (artigo 41).

O argumento do relator do processo, ministro Marco Aurélio Mello, foi de que a Maria da Penha tem de ser uma lei diferenciada das outras, uma vez que as mulheres vítimas de violência doméstica enfrentam uma situação de desigualdade perante o homem.


A suspensão, prevista na legislação atual, beneficia condenados por crimes com pena de até um ano (agressões leves) e casos em que o agressor não é reincidente, entre outros. A pena pode ser suspensa por até quatro anos. Nesse período, o agressor precisa cumprir medidas estabelecidas pela Justiça, como comparecer mensalmente ao juizado. Cumpridas as restrições, o agressor pode ficar livre da condenação. Com a decisão do STF, os agressores punidos com base na Lei Maria da Penha permanecerão sem direito a esse benefício.

Sem flexibilização
A decisão foi acertada, na opinião da coordenadora da bancada feminina, deputada Janete Rocha Pietá (PT-SP), que acompanhou o julgamento. “A violência contra a mulher nunca pode ser considerada uma violência menos grave, porque ocorre dentro da família e atenta contra os direitos da mulher”, disse Pietá. “A família é o berço da perpetuação da violência. Um filho, ao ver o pai bater na mãe, pode ficar traumatizado. Outro pode entender que é normal o homem agredir a mulher.”

A deputada Flávia Morais (PDT-GO), procuradora-adjunta da Mulher na Câmara, também afirma que a lei não pode ser flexibilizada, justamente em razão de esse tipo de violência ser praticado dentro da família. “A abolição da prática só ocorrerá por meio de medidas fortes e determinadas”.



Habeas corpus
A decisão do STF foi proferida como resposta a um pedido de habeas corpus apresentado por Cedenir Balbe Bertolini, condenado em Mato Grosso do Sul a prestar serviços comunitários por ter dado empurrões em sua companheira. Alegando ter cometido agressões leves, ele queria suspender a pena e questionou o artigo da lei que impede o benefício. Sua defesa argumentou que a legislação de processo criminal prevê a suspensão condicional do processo em casos de penalidades inferiores a um ano.

Segundo Janete Rocha Pietá, a confirmação da legalidade do dispositivo da Lei Maria da Penha pelo STF servirá de base para a análise de futuros pedidos de habeas corpus e de eventuais tentativas de reavaliação da norma. Para a procuradora da Mulher, deputada Elcione Barbalho (PMDB-PA), só a severidade da lei garantirá seu cumprimento. “O Judiciário precisa garantir a aplicação eficaz da lei em relação aos agressores, coisa que não vem acontecendo. O resultado do julgamento do STF me deixou muito satisfeita, mas estamos unidas e atentas a questionamentos que poderão surgir”, disse Elcione.

Segurança jurídica
O presidente da Câmara, Marco Maia, também elogiou a decisão do Supremo. Segundo ele, a suspensão requerida por um agressor poderia criar uma brecha para a flexibilização da lei. "A decisão contribui para dar maior segurança às mulheres vítimas de violência e à família", disse Maia, lembrando que a Lei Maria da Penha completará cinco anos em 2011 e deve ser consolidada.

Fonte: I.P.A. Brasil

sexta-feira, 25 de março de 2011

Guarda Portuário Assume Porto de Santarém-PA

O Guarda portuário FRANCISCO JOSÉ MARTINS CAMELO, assumiu por indicação do Diretor Presidente da CDP,  a Supervisão de Segurança Portuária do Porto de Santarém-SSPSAN em 22/03/11.

O GP Martins ingressou na companhia Docas do Pará por concurso público em 1997, é Formado no CURSO ESPECIAL DE SUPERVISOR DE SEGURANÇA PORTUÁRIA, ministrado pela SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA – BRASILIA –DF em julho de 2009, possui Graduação de Nível Superior em Gestão de Segurança Pública, pela Universidade do Sul de Santa Catarina, Fluência em inglês, Curso de CONTRA-TERRORISMO, ministrado no Rio de Janeiro em fevereiro de 2010 pela ABRAPAN, Curso de Imobilizações Táticas, ministrado pelo CATI, instituição que treina a SWAT dos Estados Unidos, Curso de Piloto de Embarcações de Estado no Serviço Público, ministrado pela Capitania dos Portos da Marinha do Brasil, dentre outros. Esteve por dois anos e meio à disposição do Sindicato dos guardas Portuários do Pará e Amapá-SINDIGUAPOR, onde participou ativamente de convenções, congressos e seminários a nível local e nacional, em busca do engrandecimento da Guarda Portuária e da CDP, sempre pela via da negociação, do diálogo e da apresentação de propostas de solução para problemas da categoria, o que continua sendo feito hoje pela diretoria da entidade. Há cerca de um ano o GP Martins retornou á ativa na GP, e hoje,  no novo cargo, compromete-se a primar pelos princípios da administração pública e pelo o respeito à legalidade democrática.

O Porto de Santarém, no Oeste do Pará foi inaugurado em 11.02.74 em uma área de 500.000m2. O acesso fluvial se realiza através dos rios Tapajós e Amazonas, permitindo o seu Porto acostagem de navios com calado de 10m no período de maior estiagem e de até 16m no período de cheia do rio (março e setembro). Entretanto, o calado do Porto é limitado pela Barra Norte do rio Amazonas (11,50m). Já o acesso rodoviário é realizado pelas BR-163 (Cuiabá-Santarém) e BR-230 (Transamazônica).


No Porto de Santarém predominam a descarga - "importação"- e a navegação fluvial. A maior movimentação - mercado interno - é a carga geral, onde se destacam os gêneros alimentícios e inflamáveis. No mercado externo predomina a madeira.
Martins representando o Pará no SEMINÁRIO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA PORTUÁRIA

Além de contar com área de retroporto preparada para receber a implantação de projetos para o escoamento da produção de grãos do centro-oeste, o Porto possui dois armazéns com área total de 3.000m2, quatro galpões sem fechamento lateral com área de 2.400m2, pátios pavimentados com 10.000m2 de área, estação de passageiros. Também, se encontram modernas instalações para armazenamento de inflamáveis líquidos.


Parabéns Martins. É a Guarda Portuária avançando.


JAMIL

Angra dos Reis não está preparada em caso de acidente nuclear


Texto publicado em 25 de Março de 2011 -

Caroline Aguiar de Brasília
 
A cidade de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, foi a mais citada durante as discussões sobre energia nuclear nas audiências públicas realizadas, na quarta-feira (23), por comissões do Senado e da Câmara dos Deputados. O município fica a 20 quilômetros das usinas nucleares de Angra I e II[foto] e, segundo deputados, senadores e especialistas, não está preparado para tomar as devidas providências caso ocorra um acidente nuclear.
Riscos nucleares
Professor se preocupa com a vontade do governo de Pernambuco de atrair usina nuclear

O principal problema seria a logística para evacuação da cidade caso haja algum problema com os reatores. “Quando aconteceram os deslizamentos em Angra dos Reis, a rodovia Rio-Santos ficou completamente parada. Imagina se precisamos retirar tantas pessoas do local, será impossível. Não temos a mínima condição de garantir a segurança da população”, afirmou o senador Lindberg Farias (PT-RJ).
Para o presidente da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro, as soluções para um plano de evacuação de emergência incluiriam a construção de atracadouros para viabilizar a saída pelo mar e de quadras esportivas que pudessem ser utilizadas como heliporto.

Mapa apresenta a área de influência da usina de Angra 3,
ainda não concluída. Fonte: Eletronuclear
As indicações internacionais são para evacuar um raio de 15 quilômetros em volta da usina que tenha problemas. Aquilino Senra, professor de energia nuclear da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), acredita que esse número deve ser reavaliado. “Depois do que aconteceu no Japão, essa distância de segurança deve ser discutida. A situação mostrou que 15 km pode ser pouco”, afirmou.
Outros problemas de Angra que preocupam os parlamentares e especialistas são a falta de recursos necessários caso um avião caia nas proximidades da usina e também a possível desproteção dos geradores que fazem o resfriamento dos reatores. Na próxima semana, uma comitiva de deputados e senadores visitará Angra I e II.

quarta-feira, 23 de março de 2011

MEGA OPERAÇÃO no Porto de Santos

Segundo fontes diretas, houve na data de hoje uma MEGA OPERAÇÃO no Porto de SANTOS-SP com a finalidade de apreender drogas, contrabando, verificar documentações de pessoas e veículos. 
Esteve a frente no comando da operação o Comte. Celso Simonetti, Superintendente da Guarda Portuária de Santos.


Veículos apreendidos, suspeitos levados à delegacia, apreensão de materiais foram alguns resultados obtidos no Porto.


Participaram da operação:
Guarda Portuária, Polícia Federal, Polícia Militar e Polícia Civil.
Todo o aparato da Guarda Portuária foi disponibilizado para o evento, desde a participação de quase 80 Guardas mais viaturas diversas, patrulheiros, Inspetores e até a utilização do Canil da Guarda Portuária, que é liderada pelo GP Falconere.


Postaremos em breve fotos e vídeos da operação que foi considerada um sucesso.


Marco Jamil

Em busca da UNIFORMIZAÇÃO


Guarda Portuária de Paranaguá é referência nacional - 21/03/2011 12:26

Funcionários da Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) estiveram no Porto de Paranaguá para conhecer os procedimentos de pagamento para liberação de acesso à faixa primária do porto. “O Porto de Paranaguá é citado nacionalmente como excelência neste procedimento e fomos enviados para buscar informações que permitam implantar o sistema no porto do Rio de Janeiro, disse o supervisor de segurança portuária da CDRJ, Flávio Veiga Nunes, que visitou o terminal paranaense acompanhado do inspetor da Unidade de Investigação da Guarda Portuária do Rio de Janeiro, Aroldo Moura dos Santos.

O chefe da Guarda Portuária da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Márcio Renato de Souza, que coordena o sistema de liberação de acesso ao Porto, afirma que a Appa permite ao usuário recolher as taxas de acesso nas agências bancárias autorizadas, inclusive nos caixas eletrônicos. 


O Substituto do Setor de Permissões da Guapor do Rio de Janeiro, Aroldo Moura dos Santos, afirmou que a implantação do sistema de Paranaguá no porto do Rio irá melhorar substancialmente o procedimento de controle de acesso. O relatório da visita será apresentado na próxima reunião ao Conselho de Administração da Companhia Docas do Rio de Janeiro (Consad).
SSP Veiga -CDRJ, Sub Comandante Cordeiro - APPA e Inspetor Aroldo - CDRJ

COPA – A Companhia Docas do Rio de Janeiro está buscando melhorar os processos de segurança e acesso à área portuária pensando no aumento da movimentação na cidade, com a Copa de 2014. Um mapeamento feito pelo BNDES indica que serão feitos investimentos na ordem de R$ 17,8 bilhões nos portos brasileiros entre 2011 e 2014. Devem receber investimentos os portos de Paranaguá, Santos, Rio Grande e Rio de Janeiro, entre outros.

video

ATIVIDADE POLICIAL – RISCO IMINENTE

terça-feira, 15 de março de 2011

fuzilPor Cláudio Avelar
O Policial em sua rotina diária, muitas vezes passa de herói a vilão em uma fração de segundos. Em um piscar de olhos deve decidir entre a vida e a morte. Decisões difíceis em um ambiente fragilizado pelo cotidiano e pelo stress da atividade corriqueira.
Na maioria dos casos é mal visto, porém na hora do aperto o número discado é o da polícia. _ Por favor, meu herói, cadê você? Não demora, vem logo! Antagonismos em uma sociedade que clama por tranqüilidade e segurança.
Cômico se não fosse trágico, pois enquanto a população aguarda um policial motivado e pronto para dar sua própria vida, o repudia por conta das dificuldades apresentadas na dura e fria realidade social.
A polícia, nos tempos de outrora, foi criada para proteger o patrimônio dos nobres ricos, da fome dos pobres, porém sebagulho-pf esqueciam que os policiais eram oriundos também das mais baixas camadas sociais, sendo também esquecidos e conseqüentemente excluídos. Como fechar essa equação em que os fatores são completamente distintos e com variáveis absolutamente desproporcionais?
Os policiais de hoje, apesar de sua qualificação, notem que no DF, se exige nível superior para o ingresso inclusive aos futuros soldados da PM, não recebem grandes incentivos. Da mesma forma, na polícia civil e federal.  Porém em todas as instituições e assim se estende a todos os estados da federação se encontram policiais desmotivados e a estrutura não consegue zelar nem pelos componentes e muito menos pela sociedade.
A falta de políticas públicas e a aplicação fiscalizada com critérios das que já foram criadas, fazem com que esse ambiente desigual seja propício à proliferação e aumento da criminalidade. No mesmo compasso concorrem os policiais, que mesmo com a melhor remuneração do país, ainda não conseguem encontrar reais motivos para aissa-e-a-violenciadedicação completa.
Salário bom é fundamental, porém o mais importante é a dignidade. Os bons policiais desejam condições de poder mostrar seu potencial. Essa é a regra, ficando a exceção por conta do corrupto, violento e oportunista, que sempre é minoria.
Nesse aspecto não há como se deixar de comentar o sistema público de insegurança, que facilita os favorecimentos pessoais em detrimento da competência e profissionalismo, já que não existe nem de longe a possibilidade de se valorizar, aquele que trabalha bem.
A falta de uma carreira de verdade nas instituições policiais, que na realidade é um defeito de todo o serviço público, aliado às bandalheiras dos cargos comissionados, favorecem a desmotivação, pois ao colocar todos, os bons e os maus no mesmo plano, não se encontram motivos para arriscar a vida ou passar a noite em claro trabalhando com afinco ou até mesmo se empolgar com a possibilidade de resolução de um crime.
Nem todo soldado poderia obviamente chegar ao posto de coronel, mas sem dúvida, os coronéis deveriam um dia terem sido soldados e a experiência das ruas, não poderia ser substituída pela teoria dos livros apenas. Da mesma forma os agentes de polícia, mesmo que sejam os melhores, não poderão ocupar os cargos de chefia, em que pese omorto-cana fato de todos possuírem os mesmos requisitos para o ingresso. Faltaria então uma real política de Recursos Humanos e uma visão técnica para se aprimorar o aparato policial.
Além do mais não se pode achar que basta equipar as corporações policiais com viaturas novas, que a sociedade estará mais segura. Essas aparições midiáticas, fazendo um belíssimo desfile pela cidade, da política romana do pão e circo, devem ter hora para acabar. Construir casebres sem estrutura, chamados de postos de policiamento comunitários que apenas tira policiais da rua e os prende no balcão de atendimento, somente piora a defasagem em relação à necessidade social.
Com isso percebe-se a violência que é imposta ao contribuinte que de tudo faz, mas que pouco ou quase nada recebe em troca, a título de contrapartida do Estado. Esperamos que o dia da mudança, não fique apenas ligado às promessas dos políticos, mas sim ao clamor social que deve falar mais alto.



claudio-falando20Cláudio Avelar por uma Brasília justa e solidária com segurança e cidadania.

segunda-feira, 21 de março de 2011

Guarda Portuária se faz presente no GAM


Evento no GAM

Hoje, eu e o Comte. A.Cardoso participamos de solenidade no GAM-PM - Grupamento Aeromarítimo da PM em Niterói.

O GAM recebeu hoje uma nova AERONAVE que integrará o Grupamento. Inúmeras autoridades presentes, em um  belo e importante evento.

O Comte. foi anunciado junto às outras autoridades presentes, o que levou ao conhecimento do alto escalão da PM, MB, EB, FAB da existência de uma segurança Pública Portuária.

O Comte Cardoso encontrou com o Cel. do Estado Maior da PM. O Cel Carlos Eduardo Milagres Pereira, o 3º do Alto escalão geral da PM, onde agendas foram propostas, pois são amigos de longas datas.
O Cel. Milagres não sabia do papel da Guarda Portuária como agente Público de segurança. Pensava tratar-se de empregados privados, vigilantes, o que foi esclarecido imediatamente pelo Superintendente A.Cardoso.

A Proposta é levar o Nome da Guarda ao alto escalão e a todos os Batalhões, estreitar laços de amizade, parcerias de treinamento e trabalho.



Guarda Portuário JAMIL - RJ

Recepção Presidencial

Obama recebe camisa oficial do Flamengo.

Fonte: http://odia.terra.com.br/portal/galerias/geradas/O_DIA_ONLINE_os_lugares_visitados_por_obama_no_rio_1938_12.html#foto_12

Família Obama visita o Cristo Redentor

Rio - O presidente dos Estados Unidos Barack Obama seguiu para o último compromisso oficial no Rio de Janeiro, na noite deste domingo. Acompanhado pela esposa Michelle e suas filhas, Malia e Sasha, Obama fez uma visita ao Cristo Redentor, um dos monumentos mais conhecidos do país e eleito uma das sete maravilhas do mundo moderno.
O líder americano deixou o hotel em que está hospedado em Copacabana, na Zona Sul, por volta de 20h40 e seguiu para o Corcovado. O Túnel Rebouças foi fechado nos dois sentidos e a Avenida Borges de Medeiros, na Lagoa, interditada ao trânsito, para a passagem da comitiva.

A família Obama chegou ao monumento às 21h15 e ficou observando a estátua em silêncio por alguns minutos, depois foi à mureta para observar a vista da cidade. Eles leram uma placa que localiza os principais pontos turísticos do Rio e, em seguida, deram uma volta na estátua. O cenário do Cristo Redentor iluminado na cor roxa foi ainda realçado por uma neblina e pela lua cheia.

Todos os acessos ao Corcovado foram fechados e um forte esquema de segurança foi montado para a visita da família do presidente norte-americano ao ponto turístico. Nesta segunda-feira, o presidente norte-americano segue para o Chile, dando continuidade à viagem pela América Latina.
Com informações da Agência Brasil

Dilma e Obama celebram parceria Brasil-Estados Unidos

Após quase 10 horas em solo candango, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e a primeira-dama Michelle se despediram de Brasília num coquetel oferecido pela presidenta Dilma Rousseff no Palácio da Alvorada. Neste sábado, o casal Obama participou de cerimônia no Palácio do Planalto, seguido de almoço oferecido no Palácio Itamaraty – sede do Ministério das Relações Exteriores.


Num comunicado conjunto, divulgado pela chancelaria brasileira, os presidentes do Brasil e dos Estados Unidos firmaram série de compromissos. No Itamaraty, Dilma e Obama participaram do encerramento do VI Fórum de CEOs Brasil-EUA. Antes do coquetel no Alvorada, o presidente americano compareceu a seminário promovido pela CNI no Centro de Convenções Brasil 21.
De Brasília, Barack Obama seguiu para o Rio de Janeiro onde tem compromisso na capital fluminense. Na segunda-feira, Obama visitará o Chile e termina o périplo pela América Latina em El Salvador.